quarta-feira, 6 de março de 2013

Primeira impressão: O lado bom da vida!

Olá leitores! Não sei se vocês sabem, mas eu ganhei de presente um dos livros da minha lista de desejos: O lado bom da vida. Eu ainda estou bem no início, mas como é um livro muito famoso e está sendo muito comentado, resolvi postar hoje a primeira impressão que ele me passou. Então, mãos à obra!

O lado bom da vida - Matthew Quick 

Sinopse: Pat Peoples, um ex-professor de história na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". 
Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, sua esposa negando-se a aceitar revê-lo e seus amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora um viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. À medida que seu passado aos poucos ressurge em sua memória, Pat começa a entender que "é melhor ser gentil que ter razão" e faz dessa convicção sua meta. Tendo a seu lado o excêntrico (mas competente) psiquiatra Dr. Patel e Tiffany, a irmã viúva de seu melhor amigo, Pat descobrirá que nem todos os finais são felizes, mas que sempre vale a pena tentar mais uma vez.Um livro comovente sobre um homem que acredita na felicidade, no amor e na esperança.






Minha Primeira Impressão: 
Bom, como eu disse, ainda estou bem no início, mas o que eu posso dizer é que e um livro interessante. A linguagem é bastante infantil, por ser narrado por um portador de doença mental. Tudo é muito "ao extremo". Pat, o personagem, é viciado em exercícios físicos e chega a ser até engraçado tudo o que ele faz para manter seu corpo em forma (como, por exemplo, dormir embaixo de um edredom, sem ventilador, para "suar as gorduras"), mas é triste também, pois ele faz tudo com um único objetivo: reatar seu casamento, o que é algo - basicamente - impossível. Outra coisa interessante é que ele não se recorda do tempo que passou internado: o que pra ele são alguns meses, na verdade são quatro anos! E o pior, Pat se recusa a acreditar que passou tanto tempo "fora da sociedade". 
Ontem terminei de ler um capítulo muito triste. Não vou contar a história (claro!), mas o que aconteceu, em rápidas palavras, foi deprimente e demonstrou que Pat agora é considerado um "louco que sai na rua pelado com uma faca pra comer o fígado de criancinhas", o que não é verdade! Não lhe é permitido, sequer, brincar com uma criança. 
Até agora, Pat não descobriu de verdade o lado bom da vida, mas está tentando mudar, ser gentil ao invés de ter razão. Ele ainda cospe os comprimidos e ainda pensa q sua esposa um dia irá querê-lo de volta. Seu pai ainda não lhe dirige muitas palavras, mas creio que essa realidade está prestes a mudar.
Isso foi o que eu vi até agora. Com certeza, assim que terminar de ler este livro uma resenha virá. Aí sim falarei mais da história e terei uma opinião concreta!
Um beijo a todos e até a próxima!! 

2 comentários:

Mariana Leal disse...

Olá querida, já estou seguindo seu blog, que é muito charmoso viu?


Convido você e suas leitoras a conhecer o meu:

http://toobege.blogspot.com.br/


Beijinhos e tenha uma ótima semana!

Thayza Fonseca disse...

Eu vi o filme primeiro e gostei de mais, sem querer fazer propaganda tem resenha la no blog..

Enfim, esse livro está na minha lista de leitura desse ano e assim que acabar de comprar as séries que estou lendo vou começar a comprar livros soltos (como esse), outra coisa no Skoob só li resenhas positivas então acho que você vai curtir bastante!

beijos
http://osuficientee.blogspot.com

 
;